Critical Watcher

Pela primeira vez, venho aqui ter uma conversa rosto a rosto com você que está me lendo. Eu sempre achei difícil lidar com a ausência do anonimato e, muitas vezes, acabei me tornando impessoal ou prolixo. Tentava fugir do que eu, tão somente eu, sentia e queria expor. Mas hoje foi diferente. Acordei, por mais uma vez, com loucos desejos, anseios, aspirações e metas a cumprir. Dessa vez, eu precisei ser personagem principal dessa história. Ao seu lado, claro.

Eu queria que você sentisse o que eu sinto. Queria que você transpirasse todas as dúvidas e os medos e me alimentasse de suas palavras, de seus olhares, de seu sorriso... Hoje eu quero dizer que sou quem sou, sem paredes pra nos separar ou florestas pra nos perder. Nossas conversas todos os dias, nosso abraço fraternal, nossas explicações sobre a química da vida, os elétrons ao redor do núcleo, a distância imensa entre eles, o vazio que os preenche.

Eu vivo num mudo cheio de bobagens, cheio de gosto de criança. Vivo o que nem me é permitido viver, ultrapassando minhas imposições e as dos que me amam. Eu consigo ser sério nos momentos em que todos estão rindo. Não consigo parar de rir quando todos estão sérios. Sou capaz de adormecer perante você, caso eu não goste do que estás a falar. Sei fazer com que você nem mesmo perceba minha ausência e, quando quero, sei irrigar de sangue arterial todo o seu corpo, levar você à anestesia total de sua matéria.

E eu me amo... Cada gesto, cada fala, cada sonho. Me amo por completo... E amo você também. Em tudo que és. Em cada suspiro. Em cada pergunta. Em cada olhar. Em cada contato. E estamos num balanço eterno. Você vai, eu venho. Você vem, eu vou... Estamos sempre na mais distante das proximidades e na mais próxima das distâncias. E entenda, meu amor, isso não é paradoxal. Você sabe disso.

Eu tenho uma novidade legal. Ontem, o Dia me contou um segredo, mas eu prefiro nem contar detalhes sobre isso. Só deixo que você saiba que ele será o responsável pelo fim desse balanço. E isso vem rápido. Bem rápido, inclusive. Além disso, ele me assegurou que traria uma bagagem cheia de coisas que vamos precisar, como maturidade, paz, amor, fé e controle. Fiquei super feliz com isso e descobri que essa coisa de relatividade temporal não está apenas nos livros de física. Está em nosso âmago, esperando pra ser descoberto.


[Amor, ok! De tudo, só uma dúvida: se o átomo, em sua plenitude, é composto quase que completamente por um imenso nada, que somos nós? Tudo que vemos, então, não passaria de projeções falsas do que somos capazes de sentir ou perceber. Como pode isso me transformar em algo tão imaterial e sensível? É... Isso me sensibiliza bastante.]

33 Responses
  1. Mr. Ziggy Says:

    Sem dúvidas, para que um relacionamento se inicie, é necessária toda esta bagagem enumerada por você. Os balanços vezes ou outra virão, mas deve-se buscar a seriedade, a fidelidade, o equilíbrio. E assim o balanço volta ao repouso e o encontro se faz. Interessante suas metáforas e o jogo de palavras... Inté.


  2. Gabriela. Says:

    Isso é companheirismo, isso é carinho, isso é amor.


  3. É. Todo balanço chega a um fim. Porém, se a gente quer, se a gente deseja continuar com aquela essência de pessoa, planejar mais coisas, viver mais coisas, temos que persistir.

    Ah, estou tão viajante. Não sei se é isso que quero dizer. Enfim, adorei porque ligou sentimentos com coisas químicas. [ apesar de eu não gostar de química ] Hahahaha...

    Enfim... Lindo texto como sempre, senhor Critical Watcher!

    Abraço!

    ;]


  4. Cristal Says:

    muito bom teu texto, o blog, gostei.
    paradoxo ou nao
    assim tb eh o amor e a vida
    o que seria de nos
    sem tao irresistiveis complexidades...
    abs


  5. J.S. Says:

    não sei se você lembra da expressão, algumas vezes utilizadas ano passado. não sei bem nem se ela cabe direito aqui...mas foi ela quem veio à minha mente em algumas passagens do seu texto...ter um 'orgasmo múltiplo dos órgãos'...
    bju


  6. temos um espaço vazio dentro de nós que, no entanto, procuramos preencher com sentimentos, emoções em sua maioria frívolas, mas intensas, viscerais e que mudam nossa vida, nosso jeito de olhar o mundo, as pessoas e o jeito de enxergar o vazio dentro de nós. Teu texto ilustra isso.

    bj.


  7. R Lima Says:

    Você exala SENTIMENTO numa proporção real e significativa. Isso torna as coisas bem mais intensas e faz com que seus posts sejam tão esperados.

    Lute por eles, pois em nós o poder de mudança.. de luta e crença nunca morreram.

    Abçs,


    Texto de hoje: AmiZadE...

    Visite e Comente... http://oavessodavida.blogspot.com/

    O AveSSo dA ViDa - um blog onde os relatos são fictícios e, por vezes, bem reais...


  8. Pushoverboy Says:

    Assim como em cada átomo que nos forma existe sempre um batalha de forças essencialmente opostas (positivo e negativo... atração e repulsão), podemos encontra-los em nosso ser imaterial. E o que parece ser um abismo... um vazio... um vácuo na verdade é preenchido por algo que supera a ordinariedade da matéria (que é ciclica - nada se perde, nada se ganha, tudo se transforma), transformando-se no suprassumo que é a energia pura!!

    Ahh bom início de faculdade Mr. Nephew


  9. Luca Says:

    Dia após dia balanceamos o que, realmente, somos. E nada de concreto nos é revelado!

    Qual curso farás, Vicente?

    Beijoooooo


  10. Nós? Nós ganimos no escuro, envoltos em mênstruo, merda, esperma - e só contamos com a Razão para nos elevar acima do lixo dos dias!

    Abraço.


  11. Jaya Says:

    Vicente,

    Ah, eu vou muito bem. Obrigada. E você? Como está?

    Olha, adorei essa escrita. Essa exposição. Gostei dos pontos de vista, da auto-análise, da doação, do vai e vem. Me inquietaram os questionamentos e a familiaridade com as situações.

    Teu texto é suave. Tuas palavras chegam até aqui, sentidas letra por letra. E por isso a vontade infindável de continuar a lê-las.

    Acredito que, sobre o final, acaba por sensibilizar a todos nós. Mas não assim, de maneira a conseguir expor de maneira tão bela.

    Um beijo.


  12. É bom despir-se de nós mesmos de vez em quando, e abrirmo-nos a novas e frescas possibilidades. Como o ventinho que bate no rosto e desarruma o cabelo quando estamos nesse grande e incerto balanço.

    * Estar apaixonado é sempre bom. Mas a sua sorte é que sua paixão dura dois dias, apenas...
    Apaixone-se então, menino bonito!


  13. Menino bonito e apaixonado, tem um selo te esperando no meu blog.

    Beijos.


  14. Carla Moraes Says:

    Ótimo o uso do balanço nesse texto.
    Muito bom mesmo para com o sentido expresso.

    Mas o título me incomodou um pouco, por saber que está correto. =/


  15. Rafael Says:

    Sinto-me invadindo um momento íntimo.
    Mas, enfim, essa história de vazio nos átomos, sabe, vazio e nada não são a mesma coisa.
    Menos é mais.
    Gostei do blog, voltarei ;)


  16. o Cronista Says:

    hummm
    obrigado por se apresentar,
    otimo texto!


  17. o Cronista Says:

    ahhhh
    q foto gostosa, a do post anterior!


  18. Pequena Gi Says:

    Um balanço verdadeiro do q somos, expresso em linhas q sintetizam e ampliam o talento de quem nos escreve.
    No fim do balanço, encontramos o amor.
    Desculpa o sumiço, moço. Mas cada vez q te visito tenho supresas maravilhosas.

    Beijos, querido!



  19. Says:

    Fiquei sem palavras. Muito lindo!


  20. :: Daniel :: Says:

    Amar-se é passo fundamental para um relacionamento a dois. Não dá para ter entregas anulando-se.

    Belas palavras.

    Abs.,
    Daniel


  21. Says:

    É bom refletir sobre essas coisas, né? Escrever então... é como nos ler depois de um tempo. Não que daqui algum tempo esse ainda seja vc. É provável que não. Mas é bom nos reconhecermos. :)

    Gostei. Mto.


  22. Proibida Says:

    Refletir sobre a vida gera essa confusão de idéias que se cruzam e se confundem para no fim consentir um veredicto. E qual seria ele?

    ... hahahah

    É viver... Feliz reflexão! Beijos



  23. o amnésico Says:

    Cara a cara. É preciso coragem, ainda mais nos dias que correm. Meus parabéns!

    Tem uma indicação pra você nas Notas, passe lá pra ver.

    Grande abraço.


  24. [P] Says:

    "Eu queria que você sentisse o que eu sinto"

    Acho que é perfeitamente possível, diante do belo texto que você escreveu, sentir o que você sente.

    Beijos, menino.


  25. Fê Probst Says:

    Nas entrelinhas, você sempre fala de amor.


  26. Ana Says:

    Adorei esses balanços todos...acho que acabou me inspirando...
    Espero, no balanço da rede, você lá no meu cais...
    Beijo, Vicente!


  27. Preciso do seu e-mail... Me manda por e-mail?
    Beijo.


  28. julianacaribe.frattezi@gmail.com


  29. É, Vicente, tomara que seja assim com todos nós: vivendo sob uma nuvem de ternura, de cuidado, de sonhos...

    amar faz bem... pra alma.

    abraço, meu caro.
    mto bom tudo o q escreve.


  30. osrevni Says:

    O átomo é composto pela infinita vibração e suas ínfimas partículas


  31. Zélia Says:

    "Estamos sempre na mais distante das proximidades e na mais próxima das distâncias"... Parece que isso tem tudo a ver com a gente.Te amo de paixão...Bjs de sua mãe.