Critical Watcher

A pergunta mais rápida que me veio à mente foi: - Por que não poderia ser eu quem deveria estar ali naquela imagem?

[Vácuo...]

É incrível como quase sempre me vejo numa situação como essa. E o problema maior são as transformações físico-mentais que me abordam tão perversamente. Não sei como poderia tudo isso acontecer, pois eu vi o amor em suas palavras, e hoje me sinto completamente inocente. Havia uma veracidade em tudo que envolvia nossos sentimentos. Por um lado, eu estava mais crescido e com mais experiência. Do outro, estava você – uma flor que começava a desabrochar. Era tão bom poder sentir as fragrâncias de suas pétalas e poder experimentar o brilho de seu sorriso iluminando meus olhos. Conversávamos todos os dias, trocávamos conselhos, discutíamos sobre arte, música e viagens. Mas tudo era impalpável, inacessível. Eram apenas conversas de jovens flores que começavam a se conhecer. Ouvi, por vezes, você dizer que me amava, que me queria por perto e que esperava a minha vinda. Os dias passavam e a esperança de nosso encontro carnal aumentava a cada novo raio de luz que a manhã emitia. Sua personalidade? Insólita, admirável. Florescia, dentro de mim, o amor que eu sempre busquei. A paixão mais rara de todas as paixões. O refúgio dos meus problemas. E falar isso pra você não era fácil, afinal o beija-flor mensageiro já estava cansado de tantos recados que nos enviávamos. Nunca pude chegar bem perto de você e, olhando nos seus olhos, dizer: - Promete que me ama pra sempre? [...] Sim, havia, antes de tudo, o medo. Ele era a causa das minhas possíveis falhas de comunicação. Abstive-me de coisas que não poderiam ser trancafiadas a sete chaves. Mas, enfim, o grande dia chegou... Tentei livrar-me de todas as raízes que me prendiam ao chão, permitindo-me o vôo tão apetecido. O vento daquela tarde, único capaz de me propiciar a ida de meu jardim ao seu, estava chegando. Precisei esperar meses por ele; deixei minhas pétalas crescerem como asas. Isso me ajudaria a ter mais equilíbrio pra cair bem próximo de você. Logo, então, me surgiram alguns problemas. Uma de minhas raízes me segurava fortemente ao solo. Ela não permitia a minha partida, e garantiu-me que morreria, caso eu a abandonasse. Ainda gritei pelo seu nome, tentando mesmo assim partir pra onde você estava. Não houve soluções. O vento foi-se sem mim. Eu não sabia mais o que fazer. Escapava, perante todas as plantas que ali estavam, tudo o que eu mais queria pra minha vida. Escapava nosso sonho, nossa união.
21 Responses
  1. A.C.S.S.C. Says:

    Complexa... essa é a sua escrita! Complexada... assim fico eu ao ler seus textos, sem capacidade pra descrever o quanto fico maravilhada com tamanha sensibilidade. Adoro... =D


  2. Pushoverboy Says:

    Desculpe mas "be a plant really sucks"! E lá se vai toda a percepção das metáforas... :p boa melancolia... [words are poisoned darts of pleasure]


  3. Vini Says:

    Meu Deus, quando li isso a primeira coisa que pensei foi no momento que eu to vivendo. Falando sério, voce tm futuro nisso, muito foda o texto *_*...vo salvar aqui, pra eu ler sempre!


  4. Kayara Says:

    AmooOor!!!

    Você é demaais!!!

    Naam... tem uma sensibilidade fora do comuum!
    E eu amoo isso!
    Você tem uma capacidade extrema de mostrar teus sentimentoos através de palavras... e de me deixar boba...de boca abertaa, com teus poemaas... que por sinal, são lindoos!
    Você me deixaa tão orgulhoosa de ser tua amiiga... que me faaz agradecer todos os diias a Deus por ter-te em minha viida!

    Te AmoOo demaais!

    Beijoo


  5. Débora Says:

    Vc eh perfeitooo!
    Tô dizendoo.. e vai casar comiigo ainda mais! =]
    Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Caramba.. tu escreve bem d mais meu lindoo! E eu não canso d t dizer isso sempre q leio teu textos!
    Como eu jah disse.. Esse texto me tocou! Simplesmente!

    Amoooo³-t d um jeito simplesmente inacreditavel! x]

    Beijoo ;*


  6. Dyelle Says:

    Maninho, você escreve muito bem...
    Parabens pelos seus poemas!
    Te amo muito, bjao.


  7. osrevni Says:

    Rapaz, que bela escrita! Siga em frente!


  8. [P] Says:

    Já vivi algo parecido com o que escreveu [muito bem, por sinal] uma vez...


  9. Meu Deus!

    Vicente, como vc cresceu! Nunca imaginei que aquele moleque besta que vivia nos corredores do CEFET comigo fazendo ruindade e atentando a vida dos outros ia se transformar num escritor tão cheio de caprichos...

    Uma verdade: Ele sempre deixa nos textos aquela lacuna em aberto... a curiosidade riscada, que faz a gente querer mais, até queee... acabou o texto.

    PARABÉNS. Tenho muito orgulho de você, viu?!


  10. Says:

    Há sempre quem se identifique mais com nossos textos do que nós mesmos, que bom que vc gostou, só espero que não seja algo que ainda te entristeça, pra que eu não me sinta culpada.

    Quanto ao seu post... as raízes acabam com a gente e nossos planos às vezes. Nos falta coragem de cortá-las, pq tbm dói em nós.

    Bjs.


  11. G. Says:

    Vai ver que isso foi um aviso, sei lá, às vezes eu acredito em destino.

    Um recado da vida para vocês não arriscarem destruir com a realidade esse sonho que é/foi (não sei) tão bonito.

    Prazer, e eu me chamo Gabriela.


  12. Luca Says:

    Outrora, escrevi um texto semelhante a este. Digo semelhante, pelo roteiro que ele condiz, não pelas belas palavras em si. E, por isso, compreendi um pouco dessa prisão.
    Certas raízes são mesmo difíceis de serem arrancadas, embora acreditemos que a vida só possa ser vivida em outro âmbito.


    Lindo o seu texto.

    Amplexo

    P.S.: Tira o código que eu vou ter que digitar para postar o comentário, blz??


  13. Luca Says:

    HeHe
    É que toda vez que temos que comentar, há um código antes de inserir o login, senha e colocar para publicar.
    É o esquema de verificação de palavras.

    Entendeu???

    :)



  14. Sempre fico maravilhado com sua capacidade de despir a arte da escrita através de uma naturalidade ímpar. O sentimentalismo é tão forte que transpassa a tela do computador e atinge em cheio o coração dos leitores (falo por mim, mas pelo que percebi, não sou o único). Impressiona a sutileza da variação do complexo para o simples - uma verdadeira brincadeira com as palavras. Ótima estrutura, vocábulos muito bem empregados, a amarração das idéias é quase linear e evolutiva. É mais um exemplo do artista que és Vicente. Declaro-me fã da tua escrita.

    PARABÉNS!!!


  15. Depois da crítica, agora um comentário pessoal sobre a alma do texto... Não sinto vergonha de dizer que fiquei emocionado. E reafirmo o que já te disse uma vez - me identifiquei tanto que sinto como se eu mesmo tivesse escrito algumas das frases. Mais uma vez, parece que você contou uma história vivida por mim. Sem dúvida, "A flor do jardim ao lado..." é um dos melhores textos que li. Os grandes literatos que me perdoem, mas poucos deles me fazem sentir a emoção, a melancolia, o incômodo ou a alegria que teus textos transmitem. Evolua mais e mais, pelo teu bem e pelo nosso bem, que devoramos teus registros.


  16. Parabéns, texto muito bem escrito, integro meus elogios a esses outros tantos, fazendo minha as palavras ditas. E fica a pergunta: - Por que não poderia ser eu quem deveria estar ali naquela imagem?


  17. Erick Nobre Says:

    Hi.

    Here is absent any defects...
    As almost always, your text leads me to other dimensions.

    Hugs!

    =]


  18. Mila Says:

    Pôxa!
    Identificação...
    Me fez pensar em umas coisas que andam me tirando o sono.
    Muito bom!
    ***
    Obrigada por participar da discussão sobre casamento.
    Gostei da tua opinião, foi direto ao ponto.
    Também merece os parabéns pelo teu Blog!


  19. Gabz Says:

    nossa...
    eu me identifiquei totalmente com esse texto.
    sentimentos puros, coisas que prendem a um lugar, a distancia entre os corpos...
    tudo isso dói tanto, mas acontece com uma frequencia tão grande, e tão injusta...

    escreve realmente muito bem.
    parabéns !
    vou por nos links, para voltar sempre aqui.
    excelente demais !


  20. vicente, muito bom seu texto,
    usasse de uma metáfora super bem desenvolvida,
    além de conseguir reunir tanto detalhes
    como objetividade no seu texto.
    ficou pawww mesmo!
    gostei!
    nem parece um cara de exatas
    uahuahuahuahauhauhauhuahuah
    vlwww